terça-feira, 3 de junho de 2008

O Jardineiro


O jardineiro - Roberto Bérgamo


O JARDINEIRO
(Rita Costa)

Lembro-me bem
do homem simples,
de corpo arqueado,
que um dia elegi
guardião de minhas histórias
intermináveis;...
sua pele tinha tom escuro
e seu cabelo cinzento
era, em grande parte, coberto
por um velho chapéu de palha.

Não havia nada
que quebrasse sua rotina
de juntar a bagunça que o vento
fazia ao redor das roseiras,
exceto quando o sol
se despedia da tarde:
algumas vezes,
ele me olhava de soslaio;
geralmente
quando me ouvia entoando preces,
nos funerais que eu fazia
para os pássaros.
De suas mãos calejadas
sempre ganhei flores.
Era quando eu via
que o suor do dia
passeava em sua face.

.

.

.

12 Comments:

Assis de Mello said...

Oi Rita,
Este poema me tocou muito. Ele tem algo que traz reminiscências da infância de todos nós.
Adorei o blog e linkei-o ao meu.
Beijão, querida !
Chico

Helio Jenné said...

Mais um poema lindo de sua autoria. Adorei!

O Profeta said...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Mágico beijo

Harinson HLB said...

Ola tude bem?
Então eu sou o dono do blog Cogumelo Louco
e vim aki pedir um favor,
eu mudei o link do meu Dominio e queria pedir pra você mudar o link para
Titulo: Cogumelo Louco
link: http://www.cogumelolouco.com

Abraços

Dih da Pâhzinha... said...

Por favor troca o meu link ai...

Tava assim
didusbeko.blogspot.com!

Coloca assim ó
Nome do link: A vida no beco

URL : http://www.avidanobeco.com/

Por favor faz isso pra mim!!!

Abração

Bípedes said...

Oi,

Por aqui estive,pude ler sua saborosa escrita poetica.

Um amplexo!

Tania Pimenta said...

Rita, gostei muito do seu blog! Lindos poemas... também escrevo meus sentimentos lá no blog http://mevendoasavessas.blogspot.com
Apareça quando quiser!
Beijins

Rita Costa said...
Este comentário foi removido pelo autor.
André L. Soares said...

Esse poema é maravilhoso e toca mesmo fundo, como disse o nosso amigo Assis de Mello. A mim, particularmente, toca ainda mais, pois eu acompanhei o 'nascedouro' de mais essa pérola. Então não poderia deixar de vir aqui comentar. Obrigado Ritinha linda, por mais essa jóia. Beijusssssssssss!!!

André L. Soares said...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arlete Castro said...

Querida Rita, sabes que é bom reencontrar você e também o André. Lindo poema! Os vossos versos se entrelaçam. Parabéns

Salin said...

Mui belo seus poemas. Continue expressando seus sentimentos por eles.