quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Beija-flor


BEIJA-FLOR
(Rita Costa)

Sem esforço algum,
beijei o dia
e o sabor das palavras
subiram e desceram
pelo céu de minha boca.
Por isso esse versejar
que agora
ecoa em meu peito.

Difícil mesmo
foi estancar o passo,
desviar meus olhos
das asas ligeiras e azuis.
Sem pedir licença
invadi um íntimo momento
das hortênsias.
.
.
.

7 Comments:

Denilson D'Almeida said...

Parabéns pelo Blog, muito legal!

felipelp3 said...

Muito bom seu site! Está de parabéns! Continue com o excelente trabalho!

Não deixem de conhecer meu blog:
Historia geral e do Brasil

André L. Soares said...

Rita,... minha linda Poetisa,... se eu não conhecesse a estreita relação entre você e a natureza, talvez o poema me surpreendesse. Contudo, eu a conheço o suficiente para saber que esses momentos magníficos, traduzidos em seus belos versos são, também, um pedaço vido do seu dia-a-dia. O que quase faz do poema 'poesia-concreta'. Beijussssssssssss!

Lia said...

Muito lindo seu blog, Parabéns. beijinhos

Lia said...

Querida Rita obrigada pelo seu comentário, podes contar comigo com o que precisares, bjusss

Vivianne Rocha said...

Oie, tudo bom!?

Só passei pra avisar que troquei o link do meu blog.

Bjinhos

Vivi

Anne Baylor said...

Ai..
Que coisa boa de ler..
Desfechos tão leves..Tão suaves.
Tô gostando desses teus blogs.


BeijoS

=]